quinta-feira, 27 de abril de 2017

João Dória e Eduardo Bolsonaro DETONAM a Greve da Cut dia 28: Coisa de q...

CUT: sem pixulecos e sem Paulista


O Antagonista confirmou que a prefeitura de São Paulo avisou a CUT que não permitirá manifestação na Paulista no Primeiro de Maio.

Depois de perder os pixulecos, a CUT também perdeu o palco.

Esperemos que a prefeitura paulistana não volte atrás.

A greve da esquerda contra o fim da mortadela



(Ontem)

Unidos pela propina


A imprensa petista e a imprensa tucana se uniram para desqualificar os depoimentos de Léo Pinheiro.
É fácil entender o motivo.
Hoje ele entregou à Lava Jato documentos que comprovam propinas para o PT, no Novo Cenpes, e para o PSDB, no Rodoanel

AO VIVO | TV Antagonista - Edição das 11h

Greve contra quem? | Marcelo Madureira

A economia da ORCRIM


Os intelectuais-artistas do PT fizeram mais um manifesto.
Segundo a Folha de S. Paulo, trata-se de “um projeto nacional e traz cinco pontos econômicos”.
Assinam o manifesto os mesmos cadáveres de sempre: Celso Amorim e André Singer, Raduan Nassar, Chico Buarque, Roberto Schwarz, Fábio Konder Comparato, Laerte, Wagner Moura, Frei Betto e Rogério Cezar de Cerqueira Leite.

ARTIGOS

SÓ A APROVAÇÃO DA REFORMA TRABALHISTA JÁ VALEU O IMPEACHMENT DE DILMA! OU: “IT’S HAPPENING”


O relatório da reforma trabalhista foi aprovado no plenário da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (26). Foram 296 votos favoráveis e 177 contrários. O projeto começou a ser discutido por volta das 12h30 no plenário da Câmara, em meio a artifícios da oposição para obstruir a sessão e protestos. A votação acabou por volta de 22h30. O texto…

Kim Kataguiri fala o real motivo da greve geral do dia 28 de abril

Resultado de imagem para meme contra greve do dia 28
Resultado de imagem para charge contra impostos leao
PME


Para este bilionário, é hora de investir nas startups do BrasilO megainvestidor Tim Draper já aportou em negócios como Hotmail, Skype e Tesla. Agora, procura oportunidades em terras brasileiras

Aprovação de reformas é vitória do Brasil | Marco Antonio Villa

Doria: “O Brasil não é do mundo sindical, não"


Para furar a greve dos pelegos que quebraram o Brasil, João Doria contratou Uber e 99, que nesta sexta-feira vão transportar os servidores da prefeitura até o local de trabalho...

ver mai

Antonio Palocci: "O Lula está junto no negócio"


Antonio Palocci revelou aos seus novos advogados, Adriano Bretas e Tracy Reinaldet dos Santos, que se reuniu com executivos da Petrobras e da Sete Brasil para discutir o rateio da propina das sondas do pré-sal.
Segundo o Valor, “na reunião ele foi questionado sobre o motivo de a divisão de propinas na Sete Brasil não seguir o mesmo padrão do esquema Petrobras, de meio a meio".
Ele respondeu:
"É porque dessa vez o Lula está junto no negócio"

Cortar o ponto


O governo federal vai cortar o ponto dos servidores que participarem da greve desta sexta-feira, segundo o Valor.
Michel Temer aprendeu alguma coisa com João Doria.

Dia do Pelego


O Estadão, em editorial, diz que a greve desta sexta-feira explora a vagabundagem de muitos trabalhadores:

“Uma greve geral marcada para coincidir com a véspera de um feriado prolongado, encompridando-o um pouco mais, traduz bem o espírito dos organizadores desse movimento...

ver mais
Nenhum texto alternativo automático disponível.

Reforma trabalhista aprovada


A Câmara aprovou o texto-base da reforma trabalhista.

O governo Temer respira.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

O Mundo Militar em Revista #23 - 26 de Abril de 2017

Plenário - Sessão Deliberativa - 26/04/2017

PLENÁRIO - Sessão Deliberativa - 26/04/2017 - 17:25

Projeto de abuso ainda tem abusos


Como dissemos mais cedo, o projeto que trata do abuso de autoridade foi melhorado, mas ainda mantém alguns jabutis do substitutivo de Roberto Requião.
Há dois gravíssimos:
- o artigo 9, que pune prisões que forem consideradas "manifestamente" ilegais. Para o senador Randolfe Rodrigues, uma prisão em primeira instância posteriormente revogada pelo TRF ou pelo STF pode abrir uma janela de punição ao juiz.
- o artigo 43, que pune a autoridade que ofender as prerrogativas do advogado. Esse item permitiria, por exemplo, que a defesa de Lula tentasse enquadrar Sérgio Moro, inclusive requerendo sua prisão.
É preciso pressionar a Câmara para que também retire do texto essas cascas de banana.

AO VIVO | TV Antagonista - Edição das 17h

ARTIGOS

FIM DO IMPOSTO SINDICAL SERIA MEDIDA MAIS IMPORTANTE NO COMBATE AO PELEGUISMO

A reforma trabalhista será votada em breve pelo Senado, e sua aprovação representaria um passo muito importante no combate às máfias sindicais, que lutam com unhas e dentes para preservar nossa obsoleta e fascista CLT. O editorial do GLOBO de hoje argumenta que o fim do imposto sindical era uma bandeira defendida até por Lula,…

Ronaldo Caiado fala da aprovação do Fim do Foro Privilegiado e abuso de ...

O crime da Lava Jato


O relatório de Roberto Requião poderia ter sido pior, mas a Justiça continua sob ataque -- no Legislativo e no próprio Judiciário.
A Lava Jato cometeu o crime de chegar ao núcleo duro do sistema político brasileiro.
É intolerável que poderosos possam ser punidos.

PLENÁRIO - Sessão Deliberativa - 26/04/2017 - 13:22



Refoma Trabalhista

Vai chover ação


Segundo a nova lei de abuso de autoridade, magistrados, promotores e investigadores poderão ser processados por acusados, sem autorização do MP.
Antes de a ação penal ir adiante, contudo, o MP tem prazo de até seis meses para posicionar-se sobre o pedido do "abusado", como sugeriram os procuradores.
Vai chover ação.

Vitória de Pirro de Requião


Roberto Requião vai dizer que venceu ao aprovar a lei de abuso de autoridade, mas o texto só passou porque os senadores pressionaram para que fossem retirados os trechos que permitiam que juízes e procuradores fossem processados por investigados...

ver mais

PLENÁRIO - Sessão Deliberativa - 26/04/2017 - 09:00



Reforma Trabalhista

AO VIVO | TV Antagonista - Edição das 11h

Urgente: Moro remarca audiência de Lula


Sérgio Moro acaba de decidir sobre o pedido da PF e da Secretaria de Segurança do Paraná pelo adiamento do interrogatório de Lula.
"Considerando que as forças de segurança pleitearam tempo adicional para os preparativos necessários, redesigno o interrogatório de Luiz Inácio Lua da Silva para 10/05/2017, às 14h."

CCJ - Abuso de autoridade - 26/04/2017

Apoio a Lula tem apenas três ônibus para apoiar petista em depoimento a ...

Resultado de imagem para charge contra abuso de autoridade

PragerU entrevista Gloria Alvarez e Felipe Moura Brasil

Resultado de imagem para klauber pires

Klauber Pires no Facebook:

Minha irmã esteve ontem em Brasília e disse que soube que os índios tacaram flechada nas pessoas. Esta palhaçada tem de acabar. Flecha é arma e disparar contra pessoas é tentativa de assassinato.

ARTIGOS

RÚSSIA BANINDO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ: VOCÊ APOIA PORQUE NÃO É COM VOCÊ


Por Lucas Berlanza, publicado pelo Instituto Liberal Os noticiários internacionais trouxeram à tona um acontecimento que, diante de tantos dramas que acometem o nosso país, a Venezuela, as Coreias ou o Oriente Médio, acabou não chamando tanto a atenção: o banimento das Testemunhas de Jeová na Rússia pela Suprema Corte do país. Sob alegações que…

Magno Malta:"Absurdo é abrir as fronteiras para os milicianos forjados p...

Resultado de imagem para charge contra impostos leao
Carreira - Você/SA


Profissionais que convencem têm dois segredos básicosAutor do livro "Gente que Convence" revela as características comuns aos profissionais com grande capacidade de persuasão

Venezuela caminha para o caos e ninguém faz nada | Marcelo Madureira

Moro é mais forte


Um dado continua sempre igual na pesquisa da Ipsos: a imensa popularidade de Sergio Moro.

No mês passado, ele era aprovado por 63% dos brasileiros. Agora ganhou um ponto: 64%...

ver mais

PF deflagra operação contra esquema de lavagem de dinheiro internacional

Operação Perfídia


A PF faz neste momento uma operação para investigar um esquema internacional de lavagem de dinheiro, blindagem patrimonial e evasão de divisas...

ver mais
Boa, Bruno!

Resultado de imagem para charge bruno de volta a prisão


Charge Internet
Título Ivan Lima

terça-feira, 25 de abril de 2017

Quem sou eu e como trabalho aqui no canal?



ARTIGOS

NEM DAR O PEIXE, NEM ENSINAR A PESCAR: APENAS NOS DEIXEM EM PAZ!


Por Ricardo Bordin, publicado pelo Instituto Liberal Impossível alguém passar a vida sem proferir, nem que seja uma vez ou outra, o surrado provérbio segundo o qual não se deve dar o peixe, e sim ensinar a pescar. O contexto do emprego da metáfora costuma ser o mesmo: se o governo disponibilizar as condições para…

AO VIVO | TV Antagonista - Edição das 17h

PL 6787/16 - REFORMA TRABALHISTA - Reunião Deliberativa - 25/04/2017 - 1...

PT, PMDB e PSDB unidos contra a Lava Jato


O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima disse ao Estadão que PT, PMDB e PSDB se uniram para intimidar a Lava Jato com a Lei do Abuso de Autoridade...

ver mais

AO VIVO | TV Antagonista - Edição das 11h

Reforma trabalhista: comissão vota projeto nesta terça e texto vai à ple...


ARTIGOSblog

NOVE VERDADES E UMA MENTIRA SOBRE O LIBERALISMO


Por Heitor Machado, publicado pelo Instituto Liberal Com notórios inimigos tanto na direita quanto na esquerda, o liberalismo virou quase sinônimo de xingamento na área política e também para aqueles que acreditam que a economia é um grande jogo de tabuleiro onde para “eu” ganhar, “você” precisa perder. Nada mais falso, e é por isso…

Alexandre Garcia defende Marine Le Pen e arrasa a esquerda ao comentar e...

A imagem pode conter: 1 pessoa, atividades ao ar livre

TENSÃO: LULA X MORO; TEMER E AS REFORMAS. #JornalDaJoice

Resultado de imagem para charge contra impostos leao
Logo da GM em Valencia, na Venezuela, dia 21/04/2017
NEGÓCIOS

GM demite 2,7 mil na Venezuela após confisco de fábrica

Risco de que projeto de abuso de autoridade passe na CCJ do Senado é rea...

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Brasil não pode ficar refém de manifestantes | Marcelo Madureira

Resultado de imagem para os dias são assim

A história de que Dilma não sabia de nada não cola mais | Marco Antonio ...

Engarrafamento no pedágio


“Já são mais de 20 os executivos da OAS que devem aderir ao acordo de colaboração da empreiteira com a Lava Jato”, disse a Folha de S. Paulo.
Mas a conta pode chegar a 40.
Vai haver um engarrafamento no pedágio de Lula.

Com delação de Palocci, é cada um por si no PT | Marco Antonio Villa

ver mais

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Torcemos por uma chuva de Tomahawk na Coreia do Norte


Donald Trump e Xi Jinping se entenderam sobre a necessidade de desnuclearizar a Coreia do Norte. 

Donald Trump convidou todos os senadores a ir à Casa Branca na quarta-feira...

ver mais

É possível interceptar um míssil balístico intercontinental?

Podcast 264 – Como o socialismo arruinou o Brasil (Felipe Moura Brasil)

Lula tem medo


A defesa de Lula pediu hoje ao STF que diversas citações a seu nome em delações de executivos da Odebrecht não sejam enviadas a Sérgio Moro, mas para a Justiça Federal em São Paulo ou em Brasília

AO VIVO | TV Antagonista - Edição das 17h


POLÍTICA & ECONOMIA


Como abaixar juros de verdade


ARTIGOS

OS QUE TENTAM IGUALAR O PT AOS DEMAIS PARTIDOS IGNORAM SUA ESSÊNCIA IDEOLÓGICA PERVERSA


A “lista de Fachin”, ou da Odebrecht, ao incluir dezenas de políticos de inúmeros partidos, prestou um favor aos petistas, pois acaba por nivelar todos por baixo. Se Lula e seus comparsas gostavam de repetir “nunca antes na história deste país”, agora eles só dizem “sempre antes na história deste país”, como se não tivessem…

SENADO GOLPISTA; DILMA FERRADA. #JornalDaJoice

PF QUER EVITAR MOBILIZAÇÕES DO 'PRIMEIRO DE MAIO'


O Antagonista apurou que a Polícia Federal pedirá ao juiz Sérgio Moro ainda hoje o adiamento da audiência de Lula. 

A estratégia é evitar que as mobilizações do Primeiro de Maio contra a reforma trabalhista acabem inflando o apoio ao ex-presidente...

ver mais
Gerações sacrificadas

Por Armando Soares

            Os políticos e governantes brasileiros são peritos em sacrificar gerações, o que pode explicar o gigantesco fosso que nos separa dos países desenvolvidos. Esse cenário estabelece um paradoxo, ou seja, como explicar que a inteligência dos brasileiros se submeta ao comando de indivíduos comprovadamente insanos, incompetentes, desonestos, imorais, aéticos e cínicos durante 3 a 4 séculos? Se essa verdade histórica não é válida para todo o Brasil, o que tenho dúvida, certamente é válida para a Amazônia e em boa parte para o Nordeste.

                  Vou me ater a tratar das gerações sacrificadas na Amazônia, particularmente no Pará e em Belém, onde tenho mais intimidade dado a minha vivência nessa região e ao estudo que realizo a bastante tempo para entender por que a Amazônia sendo uma região tão rica continua subdesenvolvida gerando pobreza.

                A Amazônia foi um presente dado pelos portugueses que os brasileiros nunca vão pagar. Diante do total desconhecimento das riquezas amazônicas que acompanha os brasileiros desde o momento em que os portugueses nos entregaram a Amazônia, idiotice que se propaga no tempo, estamos certos de que dificilmente os amazônidas terão a satisfação de ver a sua região desenvolvida no curto, médio e longo prazo, considerando o atual cenário político e institucional atual e o fosso intelectual que nos separa do mundo desenvolvido.

Voltando no tempo, mesmo sabendo que não tínhamos uma classe empresarial com saúde para promover e sustentar o desenvolvimento da Amazônia a época do boom da borracha, poder-se-ia atrair investidores estrangeiros para essa finalidade, na certeza de que teríamos sucesso. Por que essa certeza? Porque a invenção do pneumático, do carro e do avião só poderia materializar-se com a borracha, e o único produtor da borracha no mundo era a Amazônia. Ingleses, americanos, franceses, italianos, holandeses tinham consciência dessa verdade, e sabiam que o processo de industrialização que a borracha iria provocar iria trazer um extraordinário e acelerado desenvolvimento em todo o mundo, com vantagens para o país que produzisse a borracha. A borracha promoveu a revolução do sistema de transportes no mundo como a história e a realidade econômica comprova.

Resultado de imagem para teatro da paz
Teatro da Paz - Belém

Desse momento histórico amazônico nasce o primeiro sacrifício imposto a uma geração, sacrifício como mostraremos se repetirá em outros momentos. Vivia-se em Belém nessa época, graças a economia promovida pela exploração da borracha, como se estivéssemos no Primeiro Mundo. Os paraenses educavam seus filhos na França e Paris era mais visitado do que o Rio de Janeiro. Essa qualidade de vida foi interrompida pela elite política e econômica centrada no Sudeste brasileiro, uma elite perniciosa aos interesses amazônicos e do Brasil face a incompetência desse pessoal. Os políticos, sempre eles, e a classe governante decidiram unilateralmente que não interessava ver a Amazônia desenvolvida, decisão que levou os ingleses a levarem as sementes da seringueira para planta-la no Sudeste Asiático. Após 20 anos, quando os ingleses começaram a produzir sua borracha com menor custo produzida em seus plantios no Sudeste Asiático, a economia amazônica e paraense entrou em colapso. A região ficou sem sustentação econômica, estagnou, a sociedade empobreceu, acontecimento que deixou a próxima geração sem horizonte, sem perspectivas. O golpe na economia foi tão profundo que alcançou os nossos dias, deixando a região sem forças e sem encontrar uma célula econômica tão significativa como a borracha que pudesse sustentar o custo de manutenção da região e produzir desenvolvimento. Sobrou para a nova geração que despontava apenas bons costumes, boa educação e nada mais, herança que o tempo destruiu por razões óbvias. De ricos e de boa qualidade de vida, os amazônidas foram transformados em molambos, em farrapos humanos por políticos estúpidos, sem capacidade mental para perceber a força econômica da borracha.

O segundo sacrifício imposto a geração amazônica pela elite política brasileira aconteceu muitos anos depois, no governo militar que teve início com o presidente Castelo Branco. Militar brilhante, profundo conhecedor da Amazônia e de sua potencialidade, assim como de seus problemas econômicos e sociais. Castelo Branco logo mostra suas intenções boas intenções ao colocar a frente do Banco da Amazônia o saudoso e competente Armando Mendes e sua equipe, com o compromisso de implantar um programa para promover o desenvolvimento econômico através da iniciativa privada, o motor próprio para essa tarefa. Em pouco tempo os efeitos dessa política se fez sentir em toda a região amazônica, com destaque para Belém, território onde se instalaram dezenas de empresas as mais diversificadas, como de bebidas, refrigerantes, sorvetes, parafusos, vidros, óleos, sacaria, pesca, borracha, e outras tantas. Belém, após longo tempo entregue a sua própria sorte, começou a pulsar economicamente gerando emprego, renda e qualidade de vida a população. Infelizmente o sonho de desenvolver Belém durou pouco. A saída de Castelo Branco da presidência da república, afastou do comando da economia amazônica toda a equipe de Armando Mendes, substituída seguidamente por pessoas sem nenhum preparo e conhecimento da região, o que resultou na destruição de todo o núcleo industrial belemense promovido, por incrível que pareça, pelos órgãos de desenvolvimento, SUDAM e BASA, responsáveis pela sua criação durante a gestão de Armando Mendes. Com novas administrações medíocres, BASA e da SUDAM, se transformaram no paraíso da malandragem com destaque para a manipulação dos incentivos fiscais por agentes corretores a serviço das empresas do sul e sudeste, o que se configurou como uma espécie vaso comunicante, ou seja, a parcela do imposto de renda das empresas que era dirigido a projetos na Amazônia voltavam as empresas através do alto percentual de corretagem paga ao corretor que era ligado as empresas optantes do imposto de renda a projetos amazônicos. Foi esse mecanismo mercadológico mafioso de percentual elevadíssimo que promoveu a descapitalização das empresas regionais e matou as empresas recém-nascidas, que determinou o insucesso da tentativa de criar um parque industrial paraense. Acrescente-se  a esse cenário o seguinte absurdo: o empresário paraense, obedecendo o critério determinado pela lei de incentivos fiscais, aplicava a sua parte no investimento com recursos próprios (30%), ficando aguardando a contrapartida dos incentivos fiscais (70%) a ser liberado pela SUDAM e BASA; isso não acontecia de imediato, mas a médio prazo, fato que defasava o cronograma financeiro em consequência da inflação galopante à época; por sua parte a SUDAM não corrigia automaticamente o cronograma financeiro, obrigando ao empresário a apresentar um novo projeto que levava muito tempo para aprovação, procedimento obrigava aos empresários a solicitarem empréstimo ao BASA para dar continuidade a implantação do projeto; a administração do BASA, por pura idiotice e sem nenhum motivo que justificasse, determinou a  execução dos empréstimos que estavam garantidos pelos recursos oriundos dos incentivos fiscais, ação que levou a morte prematuramente todas as empresas antes de maturação do seu investimento. Esse foi o processo criminoso que matou todas as indústrias em processo de montagem; um ato criminoso dos diretores e administradores do BASA e da SUDAM realizados no período do governo militar. Salvo os projetos agropecuários, que tiveram a sorte de sobreviver, durante esse período, toda a tentativa de industrializar o Pará foi sabotada pela incompetência administrativa dos dois órgãos responsáveis para estimular o desenvolvimento econômico. Fato importante a registrar é que se os projetos agropecuários foram beneficiados durante o regime militar, em contrapartida, no governo civil foram e estão sendo perseguidos por uma política ambiental criminosa, do que se conclui que as elites políticas brasileiras, independentemente do tempo, são as principais responsáveis pela estagnação da região amazônica.

Necessário ressaltar que os empresários apoiados por Armando Mendes tiveram sempre ao seu lado como incentivadores a mídia paraense, representada pelos jornais Folha do Norte e Província do Pará, uma mídia que podemos qualificar de consciente, apoio que envolve o então governador Alacid Nunes. Sentimos saudades nos dias atuais de um governador como Alacid Nunes, amigo dos empresários, assim como desses jornais, incentivadores dos empresários e de sua maneira de exercer um jornalismo honesto e competente e de sua luta em favor de Belém e do Pará e não apenas de seus interesses mesquinhos como é a prática em nossos dias. Fazem muita falta nos dias sombrios amazônicos, paraenses e brasileiros contaminados pela indignidade e imoralidade política destruidoras do nosso Estado e do Brasil. Talvez se esses jornais não tivessem desaparecidos, as empresas montadas em Belém ainda estivessem vivas gerando desenvolvimento.

O terceiro e último sacrifício imposto a geração amazônica, de maior nocividade, nasce na constituinte através da visão ambientalista e da predisposição a gatunagem desse aglomerado de indivíduos mal-intencionados, fato consumado e facilitado por uma constituição vagabunda de 88. Falido o Estado nas mãos do governo civil e de políticos incompetentes e desonestos, e, no momento em tentativas de sobrevivência, mesmo que seja salvo da falência, muito tempo ocorrerá, talvez duas, três ou quatro gerações serão ainda sacrificadas, realidade que assimilada pelos jovens, poderá ter efeitos ainda mais danosos ao desenvolvimento da Amazônia. O futuro do Brasil e da Amazônia diante tudo que estamos assistindo é difícil de se antever.

Armando Soares – economista

e-mail: armandoteixeirasoares@gmail.com

Resultado de imagem para armando soares

Soares é articulista de Libertatum